Seguidores

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Payback Period: aprenda a calcular 7 (sete) versões com a HP-12C


O emprego do Payback Period no estudo da viabilidade de projetos de investimentos busca conhecer o tempo total exigido à recuperação plena do volume de capital demandado. Quanto menor o  Payback Period, situação desejada, maior o potencial de a recuperação plena do capital ocorrer de forma célere. Dito de outra forma: quanto menor o  Payback Period, mais extenso o intervalo de tempo dedicado à remuneração das fontes de capital e à criação de riqueza – objetivos econômicos das empresas.

É possível encontrar 7 (sete) versões distintas ao  Payback Period :
  • payback original (PO) – instante do fluxo de caixa onde o somatório (a partir da data focal “1”) dos valores nominais das entradas de caixa operacionais assume o mesmo valor do investimento inicial;
  • payback médio (PM) – resultado da divisão do investimento inicial pelo valor nominal médio de todas as entradas de caixa operacionais;
  • payback descontado (PD) –   instante do fluxo de caixa onde o somatório (a partir da data focal “1”) dos valores descontados das entradas de caixa operacionais assume o mesmo valor do investimento inicial;
  • payback descontado médio ou payback duração (PDM) – resultado da divisão do investimento inicial pelo valor médio de todas as entradas de caixa operacionais descontadas, ou resultado da multiplicação da data focal “n” pelo quociente envolvendo o investimento inicial (numerador) e o valor presente de um projeto de investimento (denominador);
  • payback anuidade (PA) – divisão do investimento inicial pelo valor da anuidade correspondente ao valor presente de um projeto de investimento;
  • payback taxa interna de retorno (PTIR) – prazo exigido pela taxa interna de retorno de um projeto de investimento à formação de um volume de juros equivalente ao investimento inicial, ou seja, indica o período de tempo necessário à recuperação plena do capital com juros derivados da taxa efetiva do fluxo de caixa;
  • payback taxa interna de retorno modificada (PTIRM) – tem a mesma interpretação do PTIR, mas a taxa interna de retorno deve ser substituída pela taxa interna de retorno modificada.



ATENÇÃO: todas as versões do  Payback Period podem ser calculadas com a HP-12c.




NÃO DUVIDE!!!!!!!!!


Considere o exemplo descrito na Figura 1.

Figura 1

Para calcular as 7 (sete) versões do  Payback Period, do original ao taxa interna de retorno modificada, basta seguir as orientações das Figuras 2 a 10. 

Importante: o fluxo de caixa deve ser inserido na HP-12C apenas uma vez, exatamente como sugere o processo detalhado na Figura 2; não é necessário apagar tudo (..f..   .REG. ou ..f..   .FIN.) antes de calcular um novo tipo de  Payback Period; as Figuras 2 a 9 tratam dos cálculos isolados de cada tipo de  Payback Period; a Figura 10 apresenta um procedimento capaz de calcular todos os tipos de  Payback Period em sequência; A ORIENTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS (FIGURAS 2 A 10) É DA ESQUERDA PARA A DIREITA (LINHAS).


Figura 2 - INSERIR O FLUXO DE CAIXA NA HP-12C

Figura 3 - CALCULAR O PAYBACK MÉDIO COM A HP-12C


Figura 4 - CALCULAR O PAYBACK ORIGINAL COM A HP-12C


Figura 5 - CALCULAR O PAYBACK DURAÇÃO COM A HP-12C


Figura 6 - CALCULAR O PAYBACK ANUIDADE COM A HP-12C


Figura 7 - CALCULAR O PAYBACK TAXA INTERNA DE RETORNO COM A HP-12C


Figura 8 - CALCULAR O PAYBACK TAXA INTERNA DE RETORNO MODIFICADA COM A HP-12C


Figura 9 - CALCULAR O PAYBACK DESCONTADO COM A HP-12C


Figura 10 - CALCULAR TODOS OS TIPOS DE PAYBACK EM SEQUÊNCIA COM A        HP-12C


Indicadores explorados nesta postagem: 7 (sete) versões do Payback Period e outros 5 (cinco) indicadores - valor presente, valor presente anuidade, valor presente líquido, taxa interna de retorno e taxa interna de retorno modificada. O procedimento detalhado na Figura 10 consegue CALCULAR 12 (DOZE) INDICADORES EM SEQUÊNCIA COM A HP-12C.

Além de vários tipos de payback, o vídeo a seguir mostra como calcular outros medidores. São QUINZE medidores de desempenho para avaliar projetos de investimentos com planilha eletrônica. 
Assista ao vídeo do canal MAFIN. 



Bom trabalho!

Adail Marcos




!!!!!

5 comentários:

Sidnei Alves disse...

No excel como ficaria o cálculo do payback?

Adail Marcos disse...

Sidnei, o cálculo do payback com o excel será abordado na próxima postagem. Pretendo divulgá-la até a próxima sexta-feira. Obrigado por visitar o blog. Até mais.

epm.unip disse...

Boa tarde!!!

O senhor conseguiu fazer o calculo do Payback no excel, teria como me enviar meu e-mail é veraneres77@hotmail.com

Ulysses disse...

Que tópico bem feito.

Wanderson Mariano disse...

Amigo Adail Marcos,

Você poderia disponibilizar os conteúdos deste blog em pdf para download. Isso ajudaria muita gente que quer aprender Matemática Financeira.


Atenciosamente,


Wanderson Mariano

Postar um comentário